Diarios de Sogenji – IX (13 a 15 de Dezembro)

 
2006, Dezembro 13
     Hoje faria (ou faco) 2 meses com a I___. Como estaria a nossa relacao se eu nao tivesse partido? Dois mesinhos ja eh algum tempo!=) Estaria maravilhosa, com certeza, e creio que mesmo com a distancia as coisas estao bem.
     Hoje fomos a uma festa em Hot Springs, uma especie de termas com uma especie de restaurante la dentro, a convite de um amigo abastado do Roshi. E habitualmente feita todos os anos em Dezembro.
     Chegamos debaixo de chuva, mas depois de entrarmos nas aguas fervilhantes das termas, nenhum frio osou aproximar-se. Tinhamos jacuzzi e tudo! Hhhmm, tao bom. Depois de quase uma hora de molho, fomos para a refeicao, numa sala com uma temperatura ambiente muito alta tambem. A comida estava muito boa e so eu "mamei" 3 gelados deliciosos!!
     Este ano nao houve, mas parece que e habitual haver karaoke! Ainda bem que nao houve!! Lol. Depois, fomos a casa do amigo do Roshi recitar 3 sutras, como agradecimento.
     Antes disso, vi um livro que estava em cima de uma estante e que me chamou logo a atencao. Chamava-se "Against the pollution of the I", de Jacques Lusseyran, autor de "And there was light". O livro tinha uma especie de magnetismo. Fiquei mesmo com vontade de o ler e deixou-me com uma energia forte dentro de mim. Quando, logo a seguir, comecamos a recitar os sutras, juro que senti o chao a tremer debaixo dos meus pes.
 
2006, Dezembro 14
     Hoje foi-se embora o meu melhor amigo aqui de Sogenji. Ele era para ter ficado 1 ano, mas foi-se embora ao fim de 3 meses, porque nao consegui o "visto cultural" que permite ficar ate 1 ano. Foi uma estupida falha humana que causou a sua partida, mas talvez nao tenha sido por acaso.
     Mas foi muito dificil ve-lo partir. Senti-me imensamente triste e chorei bastante. Desejo-te as maiores felicidades nesses mosteiros budistas da Coreia do Sul. Tenho a sensacao que ainda nos vamos encontrar por la, amigo!
 
2006, Dezembro 15
     Parabens, grande! Vinte e quatro aninhos, sempre a andar! Se estivesse ai, ja estava a imaginar a sessao de lerpa ou poker na tua arrecadacao – ou o belo do Risco. Era ate ser dia. Divirtam-se, que eu tambem. =)
     Primeiro dia de Osesshin. E um pouco duro, tantas horas de meditacao, mas acho que e a minha altura preferida aqui em Sogenji. Os sesshins de 3 meses na Coreia do Sul sao tentadores. Creio que para mim e a unica forma de manter a concentracao bem afinada.
     Primeiro dia de Osesshin, mais umas lagrimas a cair durante o Zazen. Lembrei-me do que o meu amor escreveu no pacote de acucar que me enviou: "Mascara para fora, o teu interior e de ouro". Isto tocou-me bastante. Acredito que, de facto, tenho um interior de ouro, um coracao desejoso de espalhar amor por todos os seres, mas tenho uma mascara (mente) que nao o deixa faze-lo. E e muito irritante olhar para ela tantas horas por dia, mas mesmo assim nao ser capaz de a tirar.
     No Sanzen da manha, o Roshi despachou-me com a sua campainha ainda eu nao tinha terminado a prostracao inicial. Fiz imediatamente a prostracao final e sai, sem ouvir mais que um rugido qualquer.
     No Sanzen da tarde, ele pediu-me para lhe mostrar a minha respiracao. Eu fi-lo e ele disse: "Ainda nao. Ainda e muito superficial. Tens que te concentrar".
     No Sanzen da noite, pediu-me o mesmo. Depois perguntou: "No que e que te concentras?" "Tento concentrar-me no Tanden", disse eu. Ele depois disse: "Nao esta mal de todo. Quando respiras, tens de abandonar todas as ideias dualistas, bom, mau, tudo. Se tiveres ideias dualistas, o (teu) bom zazen transformar-se-a em algo sem valor".
 
..Dre
Anúncios
Published in: on 30/01/2007 at 7:25  Comments (1)